Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Oficialmente em férias e a viver do ar.

 

Estou oficialmente de férias forçadas. Este ano não fui convidada requisitada, pela companhia dos pinguins, para acompanhar as crianças à praia. Nem eu e nem a minha colega. Mas também ninguém nos deu qualquer justificação. "É a crise", alguém disse. Foi o dinheiro mal fgasto, digo eu.

 

Se não tivessem gasto trezentos e tal euros (vi eu, fora os que eu não vi) só em esferovite e outro materiais para fazer entrouxos (mamarrachos mesmo!) que se desmancharam completamente antes de chegarem ao palco da Festa Final, e outro tanto de dinheiro em flores, bugigangas e outros berloques, chegava para nos pagarem.

 

Precisamente por causa da crise, porque trabalhamos com recibos verdes e porque não recebemos subsídio de férias e nem ordenado este mês, o dinheiro teria sido muito melhor empregue em nós do que em coisas supérfluas apenas para realizar os caprichos de uma mente megalómana de uma pinguim louca.

 

Assim, recorreram aos poucos recursos da prata da casa (grátis) e de certeza que faziam falta mais duas pessoas. Isto só mesmo vindo de gente que "vive" num mundo infernal celestial e que não desce à terra para saber como é a realidade. E que acha que tudo o que se diz da vida real é mentira. Em suma, eu e a minha colega este mês vamos comer "ar", por isso, não se admirem se, quando nos virem, nos confundirem com alguma Top Model. É que vamos ficar tão elegantes, mas tão elegantes que até vai fazer impressão.

 

A coitada da minha colega/amiga é que ficou bem desanimada. Tem que ir sozinha, no meio de uma corja de auxiliares "bufas" e hipócritas mas cheias de sorrisinhos a ver se alguém diz mal de sua senhoria que é para depois lhe irem meter no backside.

O que nos safa nestas situações, são as crianças. Elas são sempre nossas amigas, brincamos com elas e fazem-nos também muita companhia. São elas que estão sempre ao nosso lado, no matter what.

 

Amiga, aguenta firme que eu estou aqui a enviar-te energias positivas e good vibes :))))

 

Coisas De Pinguins.

Estou de volta à pinguinolândia. Sim, é verdade mas não é na Antartida com muita pena minha. Para descobrirem onde fica esta pinguinolândia, vou dar-vos algumas pistas:

 

- Vivem numa casa grande;

- Andam sobre duas patas;

- Vestem de preto e branco;

- Tentam lixar com F grande o pessoal todo;

- Ditam a lei mesmo que esta seja da Era da Pedra Lascada.

 

Ah e faltou acrescentar que euando morrerem vão direitinhas para o inferno.

Já adivinharam? Pois é isso mesmo, voltei para o tal sítio onde também dou aulas. Mas fui às escuras, tipo de olhos vendados e às apalpadelas. é que enquanto na outra escola está tudo organizado e temos a informação sempre em dia e formas de comunicar é o que não falta (facebook, twitter, moodle, site, mail, MSN, telemóvel, rede fia, etc.), na pinguinolândia não há nada. Quer dizer, não há porque as pessoas não querem, não fazem um esforço e quanto menos progresso houver, melhor. Resta um telefone fixo, que não vale a pena ligar pois corre as salas todas e não se encontra a pessoa com quem se quer falar, e um telemóvel da pinguim boss, que não é atendido e nem liga a sms. E não é o caso de não as saber ver.

 

Ontem levei o dia todo a ligar e a mandar sms à pinguim boss. Responderam vocês? Assim respondeu ela! Devia estar muito ocupada a olear as asas (é que no halloween elas transformam-se em morcegos!) e eu, reles e comum mortal, fiquei-me com o silêncio do lado de lá. E porquê tanta insistência minha? Queria nada mais, nada menos do que saber o meu horário de trabalho. É justo, não?

 

Como não obtive qualquer resposta nem ontem nem hoje, fui apresentar-me hoje à hora que eu costumava dar aulas. Quando lá cheguei fui logo falar com a pinguim boss, afinal precisava de saber para onde ia e como era. Agora vejam lá o que se passou:

 

*(MP = Miss Pepper; PB = Pinguim Boss)

MP*: PB, ontem fartei-me de ligar para si e mandar sms para saber do meu horário...

PB*: Pois, tivesses vindo cá... Só olhei para o telemóvel já era meia noite e tal (isto ontem, hoje de manhã não teve tempo de me dar uma ligadela, né?)

MP: PB, não pude vir antes porque comecei as aulas mais cedo no outro lado...

PB: Tivesses vindo cá antes... (ora bardamerda! OOPS!)

MP:.... (sem comentários a não ser que a tivesse mandado para um sítio que eu cá sei)

 

O horário está uma autêntica mixórdia, uma salganhada sem pés nem cabeça e ainda tem de ser reformulado. E isto porquê? Porque as pinguins querem dar graxa fazer as vontadinhas ao macho lá do sítio. Devem ter esperança que um dia ele lhes peça para rezar... hihihi! Ajoelhou, vai ter de rezar! Ou que ele use a sua vassoura para lhes tirar as teias aranhas... das salas delas.

 

Sei que comecei as aulas atabalhoadamente e como pude, tipo assim em cima do joelho (não gosto nada disto assim). Mas o top do dia, o auge, diria até o clímax do dia foi... quando a pinguim boss se colocou a ouvir atrás da porta!

Estava eu a explicar o que queria para trabalhar numa turma, quando ela surge voando a dizer que eu não podia pedir aquele material porque os pais se tinham queixado e que andava tudo desorganizado. Bem, esta foi a maior mentira que já ouvi desde o século passado. Foi ver o nariz dela a crescer, crescer, crescer... Até tive de abrir uma janela com o pretexto de estar calor, mas que na realidade era para o nariz dela sair em vez de partir o vidro.

 

Depois expliquei-lhe por A mai sB o porquê do material e disse as palavras-chave: está no programa e é isto que o ministério diz para fazer. Mudou logo de conversa. Olha a porra, agora já nem posso pedir material - que é normalíssimo - que é necessário para as minhas aulas só porque a ela não lhe apetece?! Meu Deus dá-me força, senão eu corto-lhes as pontas das asas!

 

E foi assim o meu segundo "primeiro dia de aulas": Desmotivante, enervante calmo e num ambiente cínico amistoso e verdadeiro!